Cidade do Vaticano, 24 jul (EFE).- O papa Bento XVI foi hoje de sua residência de verão em Les Combes para o Vale de Aosta, no noroeste da Itália, onde visitou a catedral local.

Com a mão direita imobilizada por ter passado por uma cirurgia no último dia 17, o papa se reuniu com mais de 500 sacerdotes e religiosos e centenas de fiéis.

Bento XVI disse aos presentes que uma sociedade sem Deus é "uma sociedade sem bússola, incapaz de encontrar uma orientação para enfrentar a crise econômica, as injustiças e os sofrimentos".

O pontífice explicou que no mundo atual quando se fala de poder "se pensa no poder econômico e militar", mas que o "verdadeiro poder" é a misericórdia e o perdão.

"Hoje, quando se fala de poder vem à mente o poder econômico e militar. A pergunta de Stalin de 'quantas divisões (militares) tinha o papa' caracteriza ainda a ideia de poder. Mas o poder de Deus é mudar o mundo através do perdão", explicou Bento XVI.

O papa denunciou que no mundo existe "um oceano de mal, de injustiça e violência e Deus não pode ignorar o grito desses oprimidos pela injustiça".

Ao chegar ao Arco de Augusto, uma das partes principais de Aosta, o papa foi recebido pelas autoridades e depois, em carro aberto, foi à catedral.

Já de volta a Les Combes, o papa visitou um centro de idosos, por onde passou também João Paulo II quando esteve de férias na região.

Bento XVI será submetido amanhã em Les Combes a uma radiografia para ver a evolução da fratura no pulso.

O próximo encontro do papa com os fiéis será no próximo domingo, quando recitará o Ângelus dominical diante do chalé de Les Combes.

EFE JL/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.