A Igreja Católica que Bento 16 encontrará nos Estados Unidos a partir desta terça-feira, em sua primeira visita ao país como papa, vem passando por expressivas transformações. As mudanças envolvem tanto o perfil dos fiéis como as crenças dos católicos americanos, que acreditam que a Igreja está fora de sintonia com os costumes atuais.

Um recente estudo do instituto de pesquisas Pew Forum on Religion and Public Life mostrou que um grande número de fiéis católicos nascidos nos Estados Unidos vem abandonando a Igreja.

De acordo com o levantamento, cerca de um terço dos adultos americanos (31,4%) disseram ter sido criados como católicos. No entanto, apenas 23,9% se dizem católicos ainda hoje. Além disso, cerca de 1 em cada 10 adultos do país se dizem ex-católicos.

Mas o número total de católicos do país, ainda assim, tem permanecido razoavelmente estável desde os anos 70. A filiação católica conta com 24% de adeptos nos Estados Unidos.

Hispânicos
O que faz a quantidade de católicos ainda ser grande, apesar do número de americanos nativos deixando a Igreja, é o fato de que a instituição está recebendo inúmeros novos fiéis, graças aos diversos imigrantes hispânicos que vêm se radicando nos Estados Unidos.

De acordo com a pesquisa do Pew, quase metade dos imigrantes que estão nos Estados Unidos (46%) são católicos, comparados com 21% da população nascida nos Estados Unidos.

A grande maioria dos imigrantes católicos que estão nos Estados Unidos (82%) nasceu na América Latina e a maior parte dos imigrantes católicos latinos são originários do México (52%).

Há também um grande número de católicos entre os imigrantes vindos da Europa Ocidental, do Leste Europeu e do Leste Asiático. Mais de 1 em cada 4 imigrantes destes países são católicos.

Novas mudanças
Uma outra pesquisa recente, esta feita pela Rede ABC e o jornal Washington Post, mostra que 69% dos católicos americanos acreditam que Igreja está em descompasso com as crenças de seus praticantes.

De acordo com a pesquisa, um total de 60% dos católicos dos Estados Unidos são favoráveis à ordenação de mulheres e 60% acreditam que padres deveriam ter o direito de se casar.

Um total de 73% desaprovam a maneira como a Igreja conduziu as denúncias de abuso sexual envolvendo padres. Um aumento de 20% em relação ao que havia sido registrado em uma pesquisa de 2004.

Apesar de defenderem mudanças e de o papa atual ser tradicionalmente identificado como um conservador, o índice de popularidade de Bento 16 é bem elevado, chegando a 74%, cifra comparável à de seu carismático antecessor, João Paulo 2º, cuja popularidade alcançou 87%.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.