Vaticano - O papa Bento 16 disse nesta sexta-feira para um grupo de cientistas, incluindo o cosmólogo britânico Stephen Hawking, que não há contradição entre acreditar em Deus e na ciência.

Bento 16, que se reuniu brevemente com físicos durante evento da Academia Pontifícia de Ciências, descreveu a ciência como uma busca pelo conhecimento da criação de Deus. "Não há oposição entre o entendimento pela fé e a prova da ciência empírica", disse o papa. "Galileu viu a natureza como um livro cujo o autor é Deus".

No século 17, a Igreja Católica acusou o astrônomo Galileu de heresia por insistir que a terra girava em torno do sol. E não reconsiderou a acusação até 1992.

EFE
Bento 16 e Stephen Hawking se encontram no Vaticano
Bento 16 e Stephen Hawking se encontram no Vaticano

Hawking é um dos convidados para a longa semana de eventos que irão explorar o tema: "Compreensões Científicas para Evolução do Universo e da Vida".

Em uma entrevista à Reuters no último ano, Hawking disse que "não é religioso no senso comum".

"Eu acredito que o universo é governado por leis da ciência", disse ele. "Essas podem ser decretadas por Deus, mas Deus não intervém para quebrar as leis".

A Igreja Católica ensina a "evolução teísta", que reconhece a evolução como teoria científica. Adeptos da doutrina acreditam que não há razão para Deus não usar um processo evolutivo na formação das espécies humanas.

O papa elogiou a tecnologia que permite Hawking discursar por um sintetizador de voz. Uma doença muscular fez com que Hawking perdesse sua voz.

Stephen Hawking, autor do best-seller "Uma Breve História do Tempo", irá falar sobre a origem do universo, em um evento restrito.

(Reportagem de Phil Stewart)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.