Papa se desculpará por abuso sexual por padres na Austrália

O papa Bento 16 afirmou neste sábado que, ao chegar à Austrália para uma visita, vai pedir perdão por décadas de abuso sexual de crianças praticados por padres australianos. A declaração foi feita no avião que leva o Sumo Pontífice ao país, para a viagem internacional mais longa de seu papado.

BBC Brasil |

"Precisa ficar claro (...) que ser um verdadeiro padre é incompatível com isto porque os padres estão a serviço do Nosso Senhor", disse Bento 16.

A exemplo do que disse durante uma visita aos Estados Unidos em abril, o papa afirmou ainda que vai trabalhar para a reconciliação com vítimas de abuso sexual por membros do clero local.

O chefe da Igreja Católica da Austrália, cardeal George Pell, enfrenta críticas por supostamente acobertar uma alegação de abuso sexual de menores por um padre ocorrido em 1982.

Vítimas de abuso na Austrália já anunciaram que realizarão manifestações de protesto durante a visita papal.

Mudanças climáticas
Bento 16 também deverá aproveitar a viagem para discutir mudanças climáticas. Ele disse aos repórteres a bordo de seu avião que as pessoas precisam encontrar uma forma ética de mudar seu estilo de vida.

Mudanças no clima são o grande tema das Jornadas Mundiais da Juventude (JMJ) que contarão com a presença de Bento 16 e deverão atrair cerca de 200 mil jovens católicos à cidade de Sydney.

Durante sua visita de nove dias, o papa deverá ainda se reunir com grupos aborígenes e pode repetir um pedido de desculpas feito por João Paulo 2º aos indígenas australianos por injustiças cometidas por missionários católicos.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG