O Papa Bento XVI se declarou neste domingo vivamente preocupado com o período particularmente crítico de Madagascar, mergulhado em uma grave crise política e onde a guarda presidencial matou a tiros pelo menos 28 manifestantes sábado.

"Nas últimas semanas, Madagascar viveu fortes tensões políticas que provocaram agitação popular. Por este motivo, os bispos da ilha convocaram para hoje uma jornada de oração a favor da reconciliação nacional e a justiça social", afirmou o Papa.

"Vivamente preocupado com o período particularmente crítico que o país está atravessando, convido-os a unir aos católicos para confiar ao Senhor as pessoas mortas nas manifestações e para pedir-lhes retorno à paz de espírito, da tranquilidade social e da coexistência civilizada", concluiu Bento XVI.

Ao menos 28 pessoas morreram e 212 foram feridas sábado em Antananarivo, quando a guarda da presidência abriu fogo contra os partidários do prefeito destituído da capital, Andry Rajoelina, informaram neste domingo fontes da gendarmeria.

ljm/lm

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.