Papa reúne-se com Netanyahu em Nazaré

Jerusalém, 14 mai (EFE).- O papa Bento XVI se reuniu hoje com o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, no convento franciscano de Nazaré, pouco antes de se reunir com líderes religiosos locais, em um dia dedicado à Galiléia.

EFE |

O encontro, fechado à imprensa e sem declarações oficiais, está dentro da peregrinação papal à Terra Santa, que termina amanhã, em Jerusalém.

Na quarta-feira, na cidade cisjordaniana de Belém, foi a vez do presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, se reunir com o papa. O pontífice mostrou ao líder apoio ao direito dos palestinos a um Estado "na terra de seus antepassados, seguro, em paz com seus vizinhos e com fronteiras reconhecidas internacionalmente".

Bento XVI passará o dia de hoje em Nazaré, e voltará a Jerusalém às 19h (13h de Brasília).

Nazaré, a "flor da Galiléia", situada 120 quilômetros ao norte de Jerusalém, é uma cidade israelense com maioria árabe, na qual os cristãos são 30% da população.

Esta tarde, o papa se encontra com líderes religiosos locais, visita a Gruta da Anunciação - o lugar onde, segundo a tradição cristã, o arcanjo Gabriel anunciou a Maria que seria mãe de Jesus - e celebra as Vésperas com bispos, sacerdotes e movimentos eclesiais da Galiléia.

De manhã, o papa oficiou uma grande missa no Monte do Precipício, nos arredores de Nazaré, na qual defendeu a indissolubilidade do casamento, e pediu aos Governos que apoiem a família como "pilar básico da sociedade" em sua missão educadora e para que possa "viver e florescer em condições de dignidade".

Diante de cerca de 40 mil pessoas, o papa exigiu que se reconheça e se respeite a dignidade da mulher, "assim como seu carisma e talento".

Pelo menos 30 pessoas que participavam da cerimônia tiveram que receber atendimento dos serviços médicos, principalmente por causa de desmaios causados pelo calor. EFE ap/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG