Papa reprova católicos americanos que apóiam o aborto

Washington, 16 abr (EFE).- O papa Bento XVI reprovou hoje, durante um encontro com os bispos dos Estados Unidos no Santuário Nacional da Imaculada Conceição, em Washington, a atitude de alguns católicos americanos que promovem um suposto direito ao aborto.

EFE |

Após um discurso para os cerca de 400 bispos da Conferência Episcopal americana, o pontífice respondeu a três perguntas relativas à preocupação da Igreja Católica do país: uma sobre o aumento da secularização, outra a respeito do abandono da prática religiosa e a última relacionada à falta de vocações.

Sobre a denúncia de uma secularização crescente na vida pública do país, o papa ressaltou que "o povo americano, acompanhando-se as pesquisas, é profundamente religioso". Porém, advertiu "que os fundamentos desta religiosidade estão se erodindo lentamente".

Bento XVI afirmou que esta secularização se transforma "em uma separação crescente entre a fé e a vida: o viver como se Deus não existisse".

Foi ao dar continuidade à resposta que o papa se referiu ao "escândalo provocado pelos católicos que promovem um suposto direito ao aborto".

Em seu discurso aos bispos, Bento XVI denunciou alguns comportamentos incoerentes entre os católicos, os quais atribuiu à "sutil influência do laicismo".

Como exemplo de incoerência, o pontífice citou aqueles que "professam a fé no domingo e, depois, durante a semana, se dedicam aos negócios ou a promover intervenções médicas contrárias a essa fé".

O líder da Igreja Católica também falou dos que "ignoram os pobres e marginalizados", "promovem comportamentos sexuais contrários ao ensino moral católico" ou "aprova posições que contradizem o direito à vida de cada ser humano, desde a sua concepção até sua morte natural".

O pontífice também denunciou o "rápido enfraquecimento da família" e declarou que "o divórcio e as infidelidades aumentam" no país e que muitos jovens católicos preferem adiar seu casamento ou ignorar esta possibilidade.

Em seguida, o papa pediu à Igreja americana que "encontre uma visão católica da realidade" e "a apresente de forma atraente".

Sobre a falta de vocações, disse "que é importante fazer os jovens verem o quão necessários são padres e religiosos comprometidos", e mostrá-los "a beleza de uma vida de sacrifício e serviço ao Senhor". EFE ccg/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG