Papa recorda emocionado visita ao Museu do Holocausto em Israel

Bento XVI recordou nesta segunda-feira sua visita ao Museu do Holocausto em Vad Yashem, num momento em que sua decisão de reativar o processo de beatificação do contestado Papa Pio XII provocou reações negativas da comunidade judia.

AFP |

Num discurso ante a Cúria romana, às vésperas do Natal, o Papa afirmou que sua visita a Yad Vashem "foi um encontro arrepiante com a crueldade humana, com ódio de uma ideologia cega que, sem dúvida justifica, enviou milhões de pessoas à morte".

Em referência ao nazismo, Bento XVI afirmou que, "em uma análise extremo (esta ideologia) inclusive tentou expulsar Deus da Tera de Abraão, de Issac e de Jacob, o Deus de Jesus Cristo".

No sábado, o Papa Bento XVI proclamou "veneráveis" seu antecessor João Paulo II e o questionado Papa Pio XII, passo-chave no caminho para a beatificação.

O anúncio da proclamação de Pio XII - acusado de ter mantido silêncio durante o Holocausto dos judeus no regime nazistas - como "venerável" causou surpresa ao término da celebração dos 40 anos da criação da Congregação para a Causa dos Santos.

Bento XVI assinou os decretos que reconhecem "as virtudes heroicas do venerável Servo de Deus" Pio XII (1939-1958), e também de João Paulo II (1978-2005).

Em um discurso pronunciado ante a Congregação para a Causa dos Santos, o Papa elogiou a "sabedoria pedagógica" com que a entidade seleciona e examina a história dos beatos e dos santos.

Bento XVI defendeu em várias ocasiões a figura de Pio XII e expressou seu desejo de que fosse beatificado, apesar das controvérsias sobre sua atitude passiva durante a Segunda Guerra Mundial frente ao extermínio dos judeus.

A causa da beatificação de Pio XII foi aberta nos anos 60.

Os defensores do italiano Eugenio Pacelli (Pio XII) invocam, em compensação, diversas atitudes do Vaticano frente aos nazistas e atribuem a ele todas as ações realizadas por inúmeros religiosos para se opor às deportações para campos de concentração.

A beatificação de Pio XII poderá abalar as relações entre Israel e o Vaticano.

bur-ljm/cn/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG