Papa pede que, em tempos de crise, a prioridade seja ajudar os trabalhadores

Cidade do Vaticano, 1º mar (EFE).- O papa Bento XVI pediu hoje aos empresários e aos políticos que a prioridade seja tutelar os trabalhadores e suas famílias frente à crise financeira internacional.

EFE |

Durante a tradicional reza do Ângelus, na Praça de São Pedro, o Pontífice declarou: "Encorajo os empresários e as autoridades políticas e civis a, conjuntamente, enfrentarem este delicado momento".

O papa fez este apelo ao saudar os trabalhadores da fábrica da Fiat na localidade de Pomigliano d'Arco (sul).

Bento XVI disse que estes trabalhadores estavam "preocupados com o futuro desta fábrica e de milhares de pessoas que, direta ou indiretamente, depende dela".

Além disso, o Pontífice lembrou da difícil situação em que outros trabalhadores italianos se encontram, citando como exemplo a crise que atinge o setor industrial das localidades de Sulcis-Iglesiente, na ilha de Sardenha, e em Prato, na Toscana (centro).

A todas estas famílias, o papa expressou sua solidariedade e assegurou que rezaria para Maria e São José, este último padroeiro dos trabalhadores. EFE ccg/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG