Papa pede fim da violência na Somália, Darfur e Burundi

O papa Bento XVI denunciou neste domingo os dramas humanitários na Somália, em Darfur e em Burundi, e pediu que os responsáveis políticos locais e a comunidade internacional respeitem seus compromissos para cessar a violência.

AFP |

"Na Somália, principalmente em Mogadíscio, violentos enfrentamentos armados fazem com que a situação humanitária seja cada vez mais dramática para essa querida população, oprimida há demasiados longos anos pela brutalidade e a miséria", condenou o papa para peregrinos reunidos na Praça de São Pedro.

"Em Darfur, milhares de pessoas indefesas e abandonadas a sua sorte e continuam vivendo uma tragédia sem fim", lamentou.

Quanto à situação em Burundi, o papa recordou que "os bombardeios dos últimos dias tem aterrorizado os habitantes da capital".

Bento XVI pediu que "todas as partes envolvidas empreendam o caminho do diálogo e da reconciliação diante do risco de uma nova guerra civil.".

"Tenho bastante esperança de que as autoridades políticas locais e os responsáveis da comunidade internacional não economizem esforços para encerrar com a violência e cumpram seus compromissos, para criar bases sólidas para a paz e o desenvolvimento", declarou.

ema/fb

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG