Essa é a primeira vez que Bento 16 pede de forma explícita perdão pelo escândalo de abusos cometidos por padres da Igreja Católica

Papa Bento 16 saúda multidão ao chegar na Praça de São Pedro para liderar a prece da vigília, no último dia do Ano Sacerdotal (10/06/2010)
AFP
Papa Bento 16 saúda multidão ao chegar na Praça de São Pedro para liderar a prece da vigília, no último dia do Ano Sacerdotal (10/06/2010)
Pela primeira vez de forma explícita, o papa Bento 16 pediu nesta sexta-feira perdão público a Deus e às vítimas de padres pedófilos, prometendo que fará "tudo o que for possível para que abusos semelhantes jamais voltem a acontecer". O pontífice pediu perdão na homília que realiza na Praça de São Pedro, no Vaticano, diante de 15 mil sacerdotes de todo o mundo, com os quais encerra o Ano Sacerdotal.

Bento 16 assegurou que, na admissão ao ministério sacerdotal e na formação dos futuros sacerdotes, será examinada exaustivamente "a autenticidade da vocação". O papa pediu a Deus para que proteja os sacerdotes e os vigie nas situações dolorosas e nos perigos da vida.

Segundo o pontífice, se o Ano Sacerdotal, convocado por ele em 2009, tivesse sido uma glorificação das conquistas humanas dos clérigos, "teria sido destruído por esses fatos".

Durante este ano sacerdotal foram conhecidos os abusos de padres pedófilos durante anos na Irlanda, Alemanha, Áustria, Itália, Holanda e Bélgica. Além disso, foram reveladas novas informações de casos já conhecidos nos Estados Unidos.

*Com EFE e AFP

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.