LAquila (Itália), 10 abr (EFE).- O papa Bento XVI expressou hoje sua dor pela morte de 289 pessoas no terremoto que afetou duramente a região italiana de Abruzos e defendeu que todas as pessoas e instituições se comprometam em enfrentar os problemas mais urgentes.

Assim manifestou em mensagem lida em seu nome por seu secretário particular, Georg Gänswein, no começo dos funerais de Estado que se realizam em L'Aquila, a capital da região e a cidade mais afetada pelo tremor, sob a Presidência do Chefe do Estado italiano, Giorgio Napolitano.

Bento XVI explicou que tinha mandado seu Secretário de Estado, o cardeal Tarcisio Bertone, para que oficiasse os funerais e se unisse às famílias dos falecidos, feridos e desabrigados.

O papa acrescentou que em momentos como estes está convencido de que com o compromisso de todos se pode enfrentar as necessidades mais urgentes.

Ressaltou que a violência do terremoto causou situações de grande dificuldade, mas que notou como desde o primeiro momento se levantou uma crescente onda de solidariedade entre as pessoas, graças à qual se organizaram os primeiros socorros, com mais atenção em uma ação sempre mais incisiva do Estado, instituições eclesiais e privadas.

Bento XVI, que deve visitar em breve as zonas afetadas pelo terremoto, assegurou que a Santa Sé pretende ajudar na reconstrução e as famílias afetadas.

Após a leitura da mensagem papal, o cardeal Bertone iniciou a missa, concelebrada pelo arcebispo de L'Aquila, Giuseppe Molinari, e todos os bispos da região de Abruzos e da vizinha Molise. EFE jl/ma

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.