Papa pede aos católicos da África que combatam a bruxaria e os maus espíritos

Luanda (Angola), 21 mar (EFE).- O papa Bento XVI, que desde esta sexta-feira está Angola, pediu hoje aos católicos que combatam a superstição e os maus espíritos existentes em regiões da África e que ofereçam o Evangelho às pessoas desorientadas, que vivem no terror e que chegam a sacrificar meninos de rua por considerá-los bruxos.

EFE |

O pedido do Pontífice foi feito durante a missa que celebrou na Igreja de São Paulo, onde bispos, sacerdotes, religiosos e milhares de fiéis se reuniram para comemorar os 500 anos da evangelização do país.

"Vocês devem oferecer o Evangelho a seus compatriotas. Muitos deles vivem com medo dos espíritos e dos poderes ocultos pelos quais se sentem ameaçados. Desorientados, chegam ao ponto de condenar meninos de rua e até os mais idosos, já que dizem que são bruxos", afirmou Bento XVI.

O papa Roma acrescentou que Jesus venceu a morte "e todos os poderes ocultos", e que seus seguidores devem anunciar o Evangelho "convictos" de que fazem o bem ao "apresentá-los a Cristo" e ao dar-lhes "a possibilidade de, assim, encontrar a verdade e a alegria" da vida.

O Pontífice também se referiu à chegada dos primeiros missionários ao sul da África e como, em 1506, institui-se o primeiro reino cristão subsaariano, "graças à fé e à determinação" do rei dom Afonso I Mbemba-a-Nzinga, que permaneceu no trono até 1543.

Aproveitando a visita, Bento XVI presenteou a Igreja de São Paulo com uma estátua de madeira do discípulo, cujos 2.000 anos de nascimento são comemorados este ano pela Igreja Católica.

Nesta tarde, o papa se reunirá com milhares de jovens num estádio de futebol com capacidade para 30 mil pessoas. EFE jl/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG