Papa pede ajuda ao desenvolvimento e medidas éticas ao G8

O papa Bento XVI fez um apelo neste sábado aos líderes do G8, que se reunirão entre os dias 8 e 10 de julho na Itália, para que reforcem a ajuda ao desenvolvimento e tomem medidas éticas para combater a crise econômica, em uma carta dirigida ao chefe do governo italiano, Silvio Berlusconi.

AFP |

"Peço aos países membros do G8 e aos demais chefes de Estado e governo presentes do mundo inteiro que mantenham e reforcem a ajuda ao desenvolvimento, sobretudo aquela destinada a valorizar 'os recursos humanos'", escreveu o pontífice.

Na carta de três páginas, escrita em italiano, Bento XVI lembra aos líderes que participarão da cúpula do G8 que as medidas contra a crise econômica mundial devem introduzir um "valor ético".

"A eficácia técnica das medidas adotadas para sair da crise coincide com a medida de seu valor ético", destacou.

Os líderes das oito maiores potências econômicas mundiais (Alemanha, Canadá, Estados Unidos, França, Grã-Bretanha, Itália, Japão e Rússia), ao lado de governnates das economias emergentes do G5, como Brasil, China e México, se reunirão na cidade de L'Aquila (centro) para discutir a grave crise econômica e financeira mundial.

kv/ap

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG