Papa pede a jovens que se libertem da escravidão do medo

Em referência indireta à crise econômica na Europa, Bento 16 pede que jovens estejam preparados para "desafios e dificuldades"

AFP |

O papa Bento 16 dirigiu, nesta terça-feira, mensagem a 30 mil jovens europeus que vão se reunir a partir de amanhã, em Berlim, a convite da Comunidade Ecumênica de Taizé (França), pedindo que "se libertem da escravidão do medo", e se envolvam mais na sociedade.

Leia também: Papa Bento 16 celebra a Missa do Galo antes de meia-noite

Reuters
Papa Bento 16 celebra o nascimento de Jesus Cristo no dia 25 de dezembro
Os encontros, abertos aos que estão em busca de cura espiritual, são realizados em várias cidades europeias, animados pela irmandade de Taizé desde 1978. Foram criados pelo protestante suíço Roger Schutz (1915-2005), fundador da comunidade ecumênica, instalada na Borgonha (centro-leste da França). O irmão Aloïs, alemão e católico, sucedeu a ele, em 2005.

Participam jovens de várias nacionalidades, representando protestantes e católicos, com vida dedicada à oração e à meditação cristã.Vindos principalmente da Europa, vão ficar na capital alemã até o dia 1º de janeiro, em busca de uma "nova solidariedade".Em mensagem divulgada pela Rádio do Vaticano e pelo site da comunidade de Taizé, Bento 16 encorajou os cristãos, em plena crise econômica e financeira, a "abrirem em todo o mundo os caminhos da confiança", precisando que "a confiança não é uma ingenuidade cega".

"Ao se libertarem da escravidão do medo, diz a mensagem, (...) tornam-se mais perspicazes e mais disponíveis para responder aos numerosos desafios e dificuldades que devem enfrentar os homens e as mulheres de hoje".Também dirigiram mensagens aos jovens o patriarca de Constantinopla, Bartolomeu I; o de Moscou, Kirill; o arcebispo de Canterbury, Rowan Williams; o secretário-geral da Federação Luterana Mundial, Martin Junge; o secretário do Conselho ecumênico das Igrejas (COE) Olav Fyske-Tveit, assim como o secretário-geral da ONU, Ban-Ki-Moon, o presidente do Conselho europeu, Herman van Rompuy, e a chanceler Angela Merkel.

    Leia tudo sobre: vaticanopapajovensalemanhajovenscrise econômicaBento 16

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG