Papa nomeia inspetores para investigar abusos na Irlanda

Igreja afirma que medida busca "renovação espiritual e moral" após escândalo levou à renuncia de três bispos

Reuters |

CIDADE DO VATICANO - O Vaticano nomeou nesta segunda-feira proeminentes funcionários do clero para que liderem uma investigação oficial sobre os casos de abusos sexuais contra crianças por parte de sacerdotes na Igreja da Irlanda, um país majoritariamente católico.

A ampla investigação, que começará no segundo semestre, será liderada por dois cardeais e três arcebispos de Inglaterra, Estados Unidos e Canadá.

O papa Bento 16 anunciou a investigação em março, formalmente conhecida como "visita apostólica", numa carta enviada ao povo irlandês para abordar o escândalo de abusos no país, que levou à renúncia de três bispos irlandeses.

Um comunicado do Vaticano disse que a investigação começará em quatro dioceses --Armagh, Dublin, Cashel-Emly e Tuam-- e que logo irá se estender a outras.

A declaração dizia que o Vaticano desejava "responder adequadamente à situação causada pelos trágicos casos de abusos perpetrados por sacerdotes" e ajudar a liderar "uma renovação espiritual e moral" na igreja irlandesa.

A investigação acontece depois da revelação de numerosos casos de abuso infantil na arquidiocese de Dublin entre 1975 e 2004.

O documento afirmou que a Igreja Católica na Irlanda havia ocultado "obsessivamente" os abusos.

Por Philip Pullella

    Leia tudo sobre: igrejairlandapedofilia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG