Papa: Nazismo e comunismo foram chuva ácida sobre a fé

Bento 16 celebra missa em Erfurt, cidade da antiga Alemanha comunista, no penúltimo dia de sua visita ao país

iG São Paulo |

O papa Bento 16 afirmou neste sábado que o nazismo e o comunismo tiveram o efeito de uma “chuva ácida” que corroeu a fé, durante missa celebrada em Erfurt, cidade da antiga Alemanha comunista.

"Vocês tiveram que suportar primeiro uma ditadura marrom e depois uma vermelha, que agiram na fé cristã como chuva ácida," afirmou aos cerca de 30 mil fiéis que participaram da missa na principal praça da cidade.

O pontífice de 84 anos saudou aqueles que mantiveram sua fé apesar das pressões dos regimes nazista e comunista, mas pareceu decepcionado por não ter havido um renascimento da fé desde a reunificação da Alemanha em 1990.

"Muitas consequências tardias desse tempo ainda não foram assimiladas, sobretudo no âmbito intelectual e religioso”, acrescentou. “A maioria das pessoas nesta terra ainda vive distante da fé em Cristo e da Igreja.” Em Erfurt, apenas 7% dos cidadãos são católicos.

Cerca de duas horas antes da missa, um homem disparou uma arma de ar comprimido contra a equipe de segurança em um ponto de verificação em Erfurt, segundo a polícia. Detido no local, o homem não identificado disse aos policiais estar protestando contra as rígidas medidas de segurança.

A terceira viagem de Bento 16 à sua terra natal desde sua eleição em 2005 atraiu pequenas plateias e alguns protestos contra as posições da Igreja quanto ao casamento homossexual, o controle de natalidade e um escândalo de abuso sexual.

Na Alemanha, que tem quase 82 milhões de habitantes, os católicos são 30,18% da população (24,6 milhões). Já os protestantes somam 24,5 milhões de pessoas, enquanto o resto da população se divide entre ateus, muçulmanos e judeus.

Nesta sábado, o Pontífice viajou para Freiburg, capital do estado de Baden-Württemberg, de grande maioria católica. Será a última etapa de sua viagem de quatro dias à Alemanha, que chegará ao fim neste domingo.

Com EFE

    Leia tudo sobre: papaalemanhabento 16comunismonazismoigreja

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG