Tamanho do texto

O Papa Bento XVI se declarou neste domingo muito preocupado com o aumento das tensões no cenário internacional e a volta dos nacionalismos, após sua tradicional oração do Angelus em Castel Gandolfo, sua residência de verão perto de Roma.

"A situação internacional registrou nas últimas semanas uma escalada de tensões que me preocupa muito. Constatamos com amargura o risco de uma deterioração progressiva da confiança e a colaboração entre as nações", declarou o Papa.

Bento XVI lamentou "o retorno dos nacionalismos que tiveram conseqüências trágicas no passado".

Ele não fez referência a nenhuma região do mundo em concreto, apesar do conflito russo-georgiano pela região separatista pró-russa da Ossétia do Sul, ao norte da Geórgia.

"Não podemos ser pessimistas! Mas é necessário se comprometer ativamente para resistirmos à tentação de enfrentar situações novas com sistemas antigos. A violência deve ser rechaçada", insistiu o Pontífice.

"A força moral do direito, das negociações justas e transparentes para pôr fim às controvérsias sobre integridade territorial e autodeterminação dos povos (...): estes são os caminhos para sobreviver, construir relações sinceras e fecundas e assegurar a paz para as gerações futuras", acrescentou.

ema/lm