Papa lembra vítimas de acidente na mina polonesa de Borynia durante o Ângelus

Cidade do Vaticano, 8 jun (EFE).- O papa Bento XVI lembrou hoje dos quatro mortos e dos 23 feridos em um acidente na quarta-feira na mina de carvão de Borynia, na Polônia, pelos quais fez uma prece específica.

EFE |

Depois da reza do Ângelus e durante sua tradicional saudação em polonês, o pontífice suplicou para as quatro vítimas fatais "a graça do eterno repouso", assim como "consolo espiritual para suas famílias e a rápida recuperação dos feridos".

Na quarta-feira, quatro minerodores morreram e 23 ficaram feridos em uma explosão de gás na mina de Borynia, na região da Silésia (sul), enquanto desempenhavam trabalhos de manutenção.

Durante a oração do Ângelus, Bento XVI destacou que "a verdadeira religião consiste no amor de Deus e do próximo": "Isto é o que dá valor ao culto e à prática dos preceitos".

O papa lembrou a passagem do Evangelho na qual Jesus chama Mateus, cobrador de impostos do Império Romano e considerado pelos judeus um "pecador público", e vai comer em sua casa.

Bento XVI destacou que Jesus disse aos que se escandalizaram com sua atitude: "Não são os sãos que precisam de médico, mas os doentes... Não vim chamar justos, mas pecadores".

É nesse momento, disse o pontífice, que o evangelista Mateus coloca uma expressão do profeta Oséias na boca de Jesus: "Ide, portanto, e aprendei o que significa: misericórdia quero, e não sacrifício". EFE cr/wr/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG