Papa faz visita emotiva a região afetada por terremoto na Itália

Por Philip Pullella ONNA, Itália (Reuters) - O papa Bento 16 fez na terça-feira uma emotiva visita à região italiana devastada por um terremoto neste mês, e pediu a Deus para ouvir o grito silencioso das vítimas erguendo-se do chão ensangüentado sob os seus pés.

Reuters |

O tempo chuvoso e nublado obrigou o papa a cancelar os planos de viajar de helicóptero à região, a leste de Roma. Ele então foi de carro a Onna, aldeia que se tornou símbolo do terremoto do dia 6 por se tornar praticamente inabitável.

O terremoto, o pior da Itália em três décadas, matou quase 300 pessoas, sendo 40 só em Onna, que registrou o desabamento de imóveis centenários e de construções modernas.

Falando sob uma garoa fina, num acampamento para sobreviventes, o pontífice leu uma sombria oração em que pedia a Deus para ouvir o grito palpável de dor na área.

"É o grito silencioso do sangue das mães, pais, pequenas crianças inocentes que se ergue desta terra", disse ele com a voz contrita, antes de caminhar por uma trilha lamacenta para cumprimentar os moradores, muitos deles às lágrimas.

Perto dali, numa tenda para onde a população levou restos de estátuas e pinturas religiosas danificadas no terremoto, muitas pessoas rezavam, naquilo que agora é a sua igreja. "É difícil rezar numa tenda, mas fazemos isso com muito amor", disse Giovanni Paoletti, 48 anos, que perdeu a sogra e um sobrinho na noite do terremoto.

Guido Bertolaso, responsável pelas atividades de resgate da Defesa Civil italiana, guiou o papa pelas ruínas de prédios destruídos na cidade.

O papa posteriormente fez uma rápida visita a L'Aquila, a capital regional, que foi a localidade mais afetada pelo tremor. Parou diante da basílica destruída da cidade e rezou em frente a um alojamento estudantil onde oito universitários morreram.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG