Papa fala de defender meio ambiente na Austrália

Sydney, 17 jul (EFE) - O papa Bento XVI falou hoje da necessidade de defender o meio ambiente em seu primeiro discurso na Austrália, um assunto que já antecipou que será durante a Jornada Mundial da Juventude, realizada nesse país.

EFE |

Bento XVI começou assim sua estadia oficial em Sydney, onde se unirá hoje aos trabalhos da Jornada Mundial da Juventude, o maior acontecimento religioso católico que tem como protagonista os jovens.

O papa fez o discurso durante a cerimônia de boas-vindas oferecida pelo primeiro-ministro australiano, Kevin Rudd, na residência do governador-geral, Michael Jeffrey.

Após agradecer a hospitalidade oferecida pelas autoridades do país, aonde chegou no domingo passado, o papa dedicou o discurso a alguns dos aspectos fundamentais que tratará durante sua estadia.

"Com milhares de jovens visitando a Austrália neste momento, é apropriado refletir sobre o mundo que vamos deixar às gerações futuras", disse.

O líder religioso assinalou então que "as maravilhas de Deus nos lembram da necessidade de proteger o ambiente e exercer uma administração responsável dos bens da Terra".

Bento XVI elogiou, nesse sentido, "os compromissos sérios" que a Austrália fez na proteção do meio ambiente.

Também destacou a reconciliação que o país empreendeu com os aborígines, "graças à corajosa decisão de reconhecer as injustiças cometidas" contra eles.

"Este exemplo de reconciliação oferece esperança aos povos de todo o mundo que buscam há muito tempo ver reconhecidos seus direitos, assim como sua contribuição à sociedade", destacou.

O pontífice também falou sobre a Jornada Mundial da Juventude, que lembrou que estará centrada na figura do Espírito Santo.

Bento XVI assegurou que "os jovens enfrentam atualmente uma impressionante variedade de escolhas de vida, pelo que às vezes é difícil para eles saber como canalizar melhor seu idealismo e sua energia".

Para o pontífice é "o Espírito Santo o que dá (aos jovens) a sabedoria de saber discernir o caminho correto e o que os encoraja a segui-lo".

Depois da cerimônia, o papa se dirigiu a rezar ao túmulo de Mary MacKillop, uma beata australiana, e depois fez uma visita de cortesia ao governador-geral e uma reunião com o primeiro-ministro.

Dali, se transferirá à residência da catedral de Santa Maria, onde terá um almoço íntimo, para, mais tarde, fazer um passeio em barca pela baía de Sydney e chegar a um píer, onde será recebido com danças tradicionais aborígines.

Depois, começará sua participação na Jornada Mundial da Juventude com uma cerimônia de boas-vindas por parte dos jovens, após o qual o papa será o convidado de uma recepção oficial por parte do líder do Governo de Nova Gales do Sul, Morris Iemma, na Ópera de Sydney. EFE alg/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG