CIDADE DO VATICANO (Reuters) - O papa Bento 16 teve uma audiência particular nesta quarta-feira com a mulher que o derrubou na véspera de Natal e disse que a perdoou, informou o Vaticano. Susanna Maiolo, de 25 anos, que tem cidadania dupla italiana e suíça, chocou o mundo católico e a segurança do Vaticano quando saltou sobre uma barreira, agrediu o papa e o derrubou quando ele estava prestes a celebrar a missa na Basílica de São Pedro. O Vaticano disse mais tarde que ela era psicologicamente instável.

Acompanhada por dois parentes, Maiolo expressou arrependimento pelo incidente no breve encontro que teve com o papa. Ele também "manifestou interesse (pela saúde dela) e lhe desejou melhoras".

O processo aberto contra ela pelas autoridades do Vaticano, no entanto, vai prosseguir, acrescentou o Vaticano.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.