Papa diz que obedecer Palavra de Deus desenvolve liberdade individual

Cidade do Vaticano, 25 out (EFE) - A obediência à Palavra de Deus não é um ataque à liberdade individual, mas desenvolve todas as possibilidades de nossa liberdade, disse hoje o papa Bento XVI aos 253 bispos que participaram do Sínodo e aos quais ofereceu um almoço de despedida.

EFE |

Um dia antes de Bento XVI encerrar a 12ª Assembléia sinodal com uma missa solene na Basílica de São Pedro, o pontífice ofereceu hoje um almoço aos prelados no átrio da Sala Paulo VI, perante os quais ressaltou que o Sínodo foi uma escola de "ouvir".

"Ouvimo-nos uns aos outros e aprendemos a escutar melhor a Palavra de Deus", afirmou o pontífice.

"Não sei se o Sínodo foi mais interessante ou edificante, mas, em qualquer caso, foi comovente, já que nos enriquecemos ouvindo", acrescentou.

O papa acrescentou que, no ato de escutar, "aprendemos a realidade mais profunda, a obediência à Palavra de Deus, a conformação de nosso pensamento, uma obediência que não é um ataque à liberdade, mas desenvolve todas as possibilidades de nossa liberdade".

Bento XVI disse se sentir "um pouco preocupado", já que achava que estava violando "o direito humano de alguns ao repouso noturno e também ao descanso de domingo, que são direitos realmente fundamentais".

O pontífice se referia à quantidade de trabalho gerada pelo Sínodo nestes 21 dias e que obrigou muitas pessoas a trabalhar horas e horas, sem levar em conta se era domingo, manhã ou noite.

"Temos que refletir como melhorar nos próximos Sínodos estas situações", ressaltou. EFE jl/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG