Papa diz que Deus virá sem armas para vencer a soberba e a ânsia por poder

Cidade do Vaticano, 23 dez (EFE).- O papa Bento XVI disse hoje, na vigília do Natal, que no Menino Jesus se manifesta o Deus-amor, aquele que vem sem armas, sem a força, para vencer a soberba, a violência e o ânsia de poder do homem.

EFE |

O pontífice fez estas declarações às 8.000 pessoas que foram ao Vaticano acompanhar a audiência pública das quartas-feiras, na qual Bento XVI lembrou que a festa mais antiga da cristandade não é o Natal, mas a Páscoa, "já que a ressurreição de Cristo funda a fé cristã".

Em referência ao Natal, o Bispo de Roma declarou que o primeiro a afirmar com clareza que Jesus nasceu em 25 de dezembro foi Hipólito de Roma, ao comentar o livro do profeta Daniel, no ano 204.

Na Cristandade, acrescentou o papa, a festa do Natal assumiu sua forma definitiva no século IV, quando tomou o lugar da festa romana do Sol Invencível.

Nessa época, segundo o pontífice, ficou evidente "que o nascimento de Cristo" era "a vitória da verdadeira luz sobre a treva do mal e do pecado".

"No Menino Jesus, manifesta-se o Deus-amor. Deus vem sem armas, sem a força (...). Deus se faz de menino desarmado para vencer a soberba, a violência, a ânsia de poder do homem", ressaltou Bento XVI.

O Bispo de Roma acrescentou que, em Jesus, Deus assumiu a condição de pobre e desarmado para vencer com o amor e guiar o homem à sua verdadeira identidade. EFE JL/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG