Cidade do Vaticano, 14 mar (EFE).- O papa Bento XVI afirmou hoje, durante a oração do Angelus, que o ateísmo esconde muitas vezes a exigência de descobrir a verdadeira cara de Deus.

O pontífice, que cumprimentou em português alguns brasileiros na Praça de São Pedro, falou da parábola do "Filho Pródigo", na qual, segundo ele, ficam refletidos dois modos imaturos de se relacionar com Deus: a rebeldia e a hipocrisia.

"Pode haver uma fase que é como a infância, uma religião movida pela necessidade, pela dependência. À medida que o homem cresce e se emancipa, quer se libertar dessa submissão e ser livre, adulto, capaz de se regular por si só e de fazer suas próprias escolhas de modo autônomo, pensando, inclusive, que pode prescindir de Deus", disse.

"Esta fase, certamente, é delicada, pode dirigir ao ateísmo, mas isso também, não poucas vezes, esconde a exigência de descobrir a verdadeira cara de Deus", acrescentou.

Segundo o papa, "felizmente" Deus não nunca deixa de ser fiel, mesmo quando nos afastamos ou nos perdemos. EFE mcs/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.