Cidade do Vaticano, 13 set (EFE).- O papa Bento XVI disse hoje que a fé não é suficiente e, por isso, é preciso amar ao próximo, já que quem não ama a seus irmãos não é um verdadeiro fiel, uma vez que Deus não vive nesta pessoa.

Após a tradicional oração do Ângelus, o pontífice, instalado na residência estival de Castelgandolfo, afirmou que "Jesus não veio nos ensinar filosofia, mas mostrar um caminho, o caminho que conduz à vida".

"Este caminho", ressaltou Bento XVI, "é o amor, que é a expressão da verdadeira fé. Se uma pessoa ama o próximo com o coração puro e generoso, quer dizer que realmente conhece Deus".

"Se, por outro lado, diz que tem fé, mas não ama a seus irmãos, não é um crente de verdade, Deus não vive nesta pessoa", acrescentou.

Em seguida, o papa citou uma frase de São João Crisóstomo, um dos Pais da Igreja: "Uma pessoa pode ter uma fé reta no Pai e no Filho, assim como no Espírito Santo. Mas, se não tem uma vida reta, sua fé não o salvará".

"Portanto", acrescentou o pontífice, "quando se lê no Evangelho 'E a vida eterna é esta: que te conheçam, a ti só, por único Deus verdadeiro', não pense que isto basta para te salvar: são necessários uma vida e um comportamento puríssimos".

Após estas palavras, Bento XVI cumprimentou todos os fiéis presentes. EFE cps/sc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.