uniões ilegítimas - Mundo - iG" /

Papa diz que a Igreja não pode abençoar uniões ilegítimas

Lourdes (França), 14 set (EFE) - O papa Bento XVI disse hoje que a Igreja mantém com firmeza a indissolubilidade do casamento e que, embora rodeie do maior afeto as pessoas divorciadas e que voltam a se casar, não pode aceitar as iniciativas que tendem a abençoar as uniões ilegítimas. O pontífice fez estas afirmações em discurso para os bispos franceses no santuário de Lourdes, palavras nas quais os observadores viram uma advertência para os casos registrados na França de sacerdotes que abençoaram casamentos entre divorciados, que ainda comungaram, o que é proibido pela Igreja. Diante de 116 bispos, Bento XVI analisou a crise sofrida pela família e jogou parte das culpas nas leis que em algumas décadas relativizaram em diferentes países sua natureza de célula primordial da sociedade. Freqüentemente, as leis buscam se acomodar mais aos costumes e às reivindicações de pessoas ou de grupos particulares do que à promoção do bem comum da sociedade, disse o papa. Sobre o casamento, ele disse que, com pleno conhecimento de que pode ir contra a corrente, a Igreja tem que ser fiel ao mandato de Jesus Cristo e nunca deixará de repetir o que Deus uniu, que o homem não separe. Em relação aos jovens, o papa ressaltou o sentido de responsabilidade que vê neles e o entusiasmo e lhes advertiu de que a permissividade moral não faz o homem feliz. No discurso, o papa também analisou o diálogo ecumênico e entre religiões e defendeu a construção de po...

EFE |

EFE jl/rb/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG