Publicidade
Publicidade - Super banner
Mundo
enhanced by Google
 

Papa diz a bispos irlandeses que pedofilia é crime hediondo

O papa Bento 16 disse aos bispos irlandeses que o abuso sexual de crianças por parte de padres é um crime hediondo, informou o Vaticano nesta terça-feira. O papa convocou os 24 bispos da Irlanda ao Vaticano para discutir sua resposta a um escândalo de pedofilia na Igreja do país.

BBC Brasil |

Bento 16 disse que os bispos irlandeses têm que enfrentar o escândalo com coragem e determinação, e agir para restaurar a "credibilidade moral" da Igreja.

No ano passado, a Igreja da Irlanda admitiu acobertar casos de abuso sexual de crianças por décadas.

Duas investigações feitas por ordem do governo irlandês revelaram a ocorrência de muitos casos de abuso em várias instituições assistenciais para crianças administradas pela Igreja Católica no país, e como padres acusados de abuso eram simplesmente transferidos por bispos para novas paróquias.

Os investigadores descobriram que autoridades eclesiásticas compilaram informações confidenciais sobre mais de cem padres acusados de abuso sexual, mas mantiveram estes documentos em segredo.

Vítimas de pedofilia acusaram a Igreja de colocar sua própria reputação acima de preocupações com o bem estar de crianças que sofreram abuso.

'Honestidade e coragem'
Depois de três encontros com os bispos em dois dias, o Vaticano divulgou declaração afirmando: "De sua parte, o Santo Padre observou que o abuso sexual de crianças e jovens não apenas é um crime hediondo, mas também um pecado grave que ofende a Deus e fere a dignidade da pessoa humana criada à Sua imagem."
"Embora percebendo que a atual situação dolorosa não vai ser resolvida rapidamente, ele desafiou os bispos a lidar com os problemas do passado com determinação e firmeza, e a enfrentar a presente crise com honestidade e coragem."
"Ele também expressou a esperança de que o atual encontro ajude a unir os bispos e a permitir a eles que falem com uma só voz na identificação de passos concretos para levar alento aos que sofreram abuso, encorajando uma renovação da fé em Cristo e restaurando a credibilidade moral e espiritual da Igreja."
O Vaticano também disse que os bispos irlandeses prometeram cooperar com as autoridades civis "para garantir que os padrões, políticas e procedimentos da Igreja sejam os melhores nesta área".

Vítimas
Vítimas de abuso praticado por padres irlandeses escreveram uma carta o papa Bento 16 pedindo a renúncia dos bispos "que se envolveram nesta cultura de acobertamento".

"As vidas de milhares de irlandeses foram arruinadas pelo abuso sexual praticado por padres", disse a carta.

Quatro bispos apresentaram pedido de renúncia, embora apenas o de um tenha sido aceito formalmente.

Um porta-voz disse que a questão da renúncia não foi discutida nas reuniões do papa com os bispos.

Essa postura foi criticada por algumas das vítimas. Andrew Madden, um dos primeiros a expor casos de pedofilia no clero irlandês em 1995, disse: "Está claro que a maioria dos bispos da Irlanda deveria deixar o cargo porque conspiraram no acobertamento de crimes hediondos."
"A maioria deles vai se agarrar à sua posição, não importa a angústia que isto cause às vítimas", disse ele à agência de notícias Associated Press.

Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG