ROMA - O papa Bento XVI denunciou neste domingo o ressurgimento preocupante do racismo, devido aos problemas sociais e econômicos, em sua oração do Angelus em Castel Gandolfo, residência de verão papal nas imediações de Roma.

"Uma das grandes conquistas da Humanidade é ter permitido superar o racismo. Infelizmente, novas manifestações preocupantes de racismo são registradas em vários países, com freqüência, relacionadas aos problemas sociais e econômicos, mas estes não podem justificar jamais o desprezo e a discriminação racial", declarou o Papa, sem mencionar países.

Uma forte polêmica colocou em lados opostos recentemente uma revista católica italiana e o governo de direita do primeiro-ministro italiano Silvio Berlusconi, o que levou o porta-voz do Vaticano a se distanciar da publicação e dizer que esta "não expressa a linha da Santa Sé".

A revista Famiglia Cristiana havia classificado várias vezes de "indecente" e "racista" o projeto do governo de tirar as impressões digitais de crianças nômades. Também criticou as poucas reações suscitadas na Itália por esta e outras medidas relativas à segurança e à luta contra a imigração clandestina, mencionando o fantasma do fascismo em seu último editorial.

Leia mais sobre: papa

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.