Papa denuncia conflitos no mundo e mortes civis e militares

O Papa Bento XVI denunciou neste domingo durante a oração do Ângelus os conflitos no mundo que causam vítimas civis e militares, afirmando que não é possível se acostumar com estes fatos, que suscitam uma profunda repulsão.

AFP |

"Os vários conflitos que existem no mundo fazem com que recebamos quase diariamente notícias trágicas sobre vítimas militares e civis. São fatos com os quais não podemos nos acostumar, e que suscitam uma profunda repulsão", declarou o Papa diante dos fiéis reunidos em Castel Gandolfo, a residência de verão do Sumo Pontífice, nos arredores de Roma.

"A notícia do grave atentado perpetrado contra soldados italianos no Afeganistão me entristeceu profundamente", acrescentou Bento XVI, referindo-se ao ataque suicida de quinta-feira em Cabul, no qual morreram seis paraquedistas italianos.

"Rezo pelas famílias e compartilho seu sofrimento, e meus pensamentos também vão para os outros contingentes internacionais que sofreram baixas nos últimos tempos quando trabalhavam para a promoção da paz e o desenvolvimento das instituições" no Afeganistão, prosseguiu o Papa.

O Sumo Pontífice reiterou seu "incentivo à promoção da solidariedade entre os povos" para "combater a lógica da violência e da morte, favorecer a justiça, a reconciliação e a paz, e apoiar o desenvolvimento".

ljm/yw

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG