Papa condena muro de separação em Israel

Belém, 13 mai (EFE).- O papa Bento XVI condenou hoje em Belém o muro de separação construído por Israel na Cisjordânia e disse que em um mundo em que as fronteiras são cada vez mais abertas, é trágico ver ainda barreiras sendo erguidas.

EFE |

O papa fez essa condenação no campo de refugiados palestinos de Aida, a dois quilômetros da cidade cisjordaniana de Belém, onde vivem cerca de cinco mil pessoas e que se encontra a apenas 15 metros do muro de segurança levantado por Israel e considerado ilegal pela comunidade internacional.

"Em um mundo em que as fronteiras estão sempre mais abertas, ao comércio, às viagens, à mobilidade das pessoas, aos intercâmbios culturais, é trágico ver que ainda seguem sendo levantados muros", disse o pontífice. EFE JL/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG