Papa condena conflito entre cristãos e hindus na Índia

O papa Bento 16 condenou nesta quarta-feira a violência entre cristãos e hindus no Estado de Orissa, no leste da Índia. Pelo menos onze pessoas já morreram nos últimos três dias nos conflitos.

BBC Brasil |

A onda de violência começou na segunda-feira depois que radicais hindus incendiaram um orfanato cristão, matando uma mulher e deixando um padre em estado grave.

Depois disso, grupos de hindus atacaram igrejas, lojas e residências de cristãos.

Durante a sua audiência semanal, Bento 16 disse estar entristecido pelas notícias dos ataques e afirmou ser contra qualquer "atentado contra a vida humana".

Ele também disse que a morte de um líder hindu e quatro outros religiosos na região, no sábado, foram atos "deploráveis".

A polícia acusou rebeldes maoístas de serem responsáveis por esse ataque, mas o líder da Organização Hindu Mundial, Subhash Chauhan, disse que os responsáveis foram "militantes cristãos".

Toque de recolher
A polícia impôs toque de recolher em Orissa na terça-feira, depois que novos ataques de vingança pela morte do líder hindu foram registrados.

Mesmo assim, nesta quarta-feira, os ataques continuaram e as autoridades autorizaram a polícia a atirar em qualquer um que desrespeite o toque de recolher.

As autoridades ainda não esclareceram se os dez mortos desde o ataque ao orfanato eram cristãos ou hindus.

Em geral, as relações entre hindus e minorias religiosas na Índia, como os cristãos, que somam apenas 2,5% da população, e muçulmanos, que são 14%, costumam ser calmas. Mas ocasionalmente são registrados conflitos.

A região de Orissa onde aconteceram os últimos confrontos tem uma longa história de tensão entre hindus e cristãos.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG