Papa condena abusos sexuais de religiosos contra crianças indígenas

Cidade do Vaticano, 29 abr (EFE).- O papa Bento XVI expressou hoje seu pesar e angústia pelos abusos cometidos por membros da Igreja Católica durante o século XX contra crianças indígenas do Canadá e disse que esses atos deploráveis não podem ser tolerados pela sociedade, informou o Vaticano.

EFE |

O pontífice expressou sua opinião durante o encontro que teve com representantes da comunidade indígena do Canadá, liderada pelo chefe Phil Fontaine, e com o presidente dos bispos canadenses, James Weisgerber, aos quais recebeu na Sala Paulo XVI do Vaticano após a audiência pública das quartas-feiras.

Durante o encontro, os presentes contaram ao papa como durante o século XX muitas crianças indígenas foram arrancadas de suas famílias para serem "reeducadas" em escolas religiosas, muitas delas católicas, e que algumas dessas crianças sofreram abusos sexuais.

Segundo o comunicado do Vaticano, Bento XVI "escutou as histórias e as preocupações dos presentes" e ressaltou que desde o princípio de seu pontificado sempre esteve "muito perto dos povos indígenas".

"O papa expressou seu pesar e angústia pelos sofrimentos causados a algumas crianças indígenas devido às condutas deploráveis de alguns membros da Igreja e lhes expressou sua solidariedade", assinalou a nota. EFE JL/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG