Papa cede microfone e menina eritréia pede o fim dos conflitos

Cidade do Vaticano, 25 jan (EFE).- O papa Bento XVI cedeu hoje o microfone, após a oração do Ângelus, a uma menina eritréia que pediu que reze por todas as crianças que sofrem com a pobreza, a guerra e a exploração, e para que acabem todos os conflitos que afetam o mundo.

EFE |

Hoje, centenas de crianças da Ação Católica Romana foram ao Vaticano para saudar o papa, após concluir a "Caravana da paz", iniciativa que todos os anos realizam em janeiro para conscientizar a sociedade da necessidade da paz.

Como é comum, duas crianças, neste caso a menina Miriam, de origem eritréia, mas que vive em Roma, e Marco Valerio, foram lançar, ao lado do pontífice, duas pombas, símbolo da paz.

Após agradecer a presença das crianças, o papa disse aos presentes: "E agora lhes deixo com Miriam, uma menina eritréia, agora romana".

Miriam, sem hesitar, leu uma mensagem na qual disse que a felicidade "não se encontra nos shoppings, apesar de alguns se iludirem e acharem que os produtos vendidos ali podem lhes fazer felizes".

"Só Jesus pode satisfazer nossos desejo", afirmou a menina, que pediu um comércio "igualitário e solidário".

A menina terminou a mensagem agradecendo a Bento XVI e dizendo: "Querido papa, pedimos que reze conosco por todas as crianças que vivem em situações de pobreza, exploração e guerras".

"Pedimos a Deus que ilumine os corações dos que governam as nações para que haja um comércio mais respeitoso e para que detenham todos os conflitos, que não resolvem os problemas dos homens", disse Miriam.

Bento XVI estimulou as crianças a se comprometer com a paz e a serem "construtoras de paz nas casas, nas escolas, no esporte e em todas as partes". EFE jl/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG