Papa Bento XVI diz que verdadeiras tolerância e liberdade só existem na fé

Cidade do Vaticano, 25 jun (EFE).- O papa Bento XVI afirmou durante a audiência geral de hoje que a tolerância, a liberdade e o diálogo são valores fundamentais só quando são entendidos dentro da fé.

EFE |

"A tolerância, a liberdade e o diálogo são valores que justamente é preciso defender, mas é preciso relacioná-los com Cristo, para que tenham um significado", disse o papa.

Segundo Bento XVI, estes valores "só são grandes e fundamentais se tiverem como ponto de referência sínteses de Deus e do cosmos".

Porque a figura de Cristo, acrescentou Bento XVI, ensina "a verdade e onde colocar todos os valores para que tenham seu justo significado".

Advertiu que "uma tolerância que não distingue entre o bem e o mal é caótica e autodestrutiva, uma liberdade que não respeita a dos outros se transforma em anarquia, e um diálogo que não sabe de que dialogar se transforma em uma conversa vazia".

O papa enfrentou este assunto ao falar hoje da figura de São Máximo, conhecido pela Igreja Católica como "o Confessor", e que nasceu na Palestina por volta do ano 580.

Bento XVI disse que São Máximo foi um grande defensor da natureza humana e divina de Cristo, por isso foi acusado de herege, amputaram sua língua e a mão direita e lhe mandaram ao exílio, onde morreu.

Pediu então que os fiéis católicos sigam o exemplo de São Máximo, "que deu testemunho de sua fé sem evasivas". EFE ccg/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG