Papa Bento XVI diz que nada justifica o anti-semitismo

Paris, 12 set (EFE).- O papa Bento XVI se reuniu hoje em Paris com representantes da comunidade judaica francesa, aos quais disse que a Igreja se opõe a qualquer forma de anti-semitismo - ideologia para a qual, segundo ele, não existe qualquer justificativa teológica aceitável.

EFE |

O pontífice se reuniu com representantes da comunidade judaica na sede da Nunciatura (embaixada do Vaticano), local no qual está hospedado durante sua estada em Paris e o encontro contou com a presença do Grão Rabino da França, Joseph Sitruk, e de outras 18 pessoas.

O encontro, que contou com a presença do cardeal de Paris, Andre Vingt-Trois, aconteceu na guarda da realização semanal do sabá, o que foi ressaltado pelo papa, que defendeu o "fortalecimento" das relações com os judeus e um melhor conhecimento mútuo.

Bento XVI lembrou as palavras do papa Pio XI, que afirmou em 1938 que "espiritualmente todos são semitas" e que acrescentou que "novamente sente o dever de prestar homenagem a todos aqueles que morreram injustamente e a todos aqueles que trabalharam para que os nomes das vítimas sigam na lembrança e não sejam esquecidos". EFE jl/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG