Papa admite pecados da Igreja e diz que não se sente só

Cidade do Vaticano, 19 abr (EFE).- O papa Bento XVI afirmou hoje perante um grupo de cardeais que, nestes momentos de tormento, não se sente só e que a Igreja está ferida pelos pecados, mas que ainda confia no conforto de Deus.

EFE |

O papa fez essas declarações durante o almoço oferecido a ele por 46 cardeais por ocasião do quinto aniversário de seu Pontificado em uma implícita referência aos casos de pedofilia que abalaram a Igreja Católica.

Já este fim de semana durante sua viagem a Malta o papa disse que a Igreja "está ferida por nossos pecados", mas que Cristo ama essa Igreja e que seu Evangelho é a verdadeira força que "purifica e cura".

O porta-voz vaticano, Federico Lombardi, disse que essas palavras eram o sentimento do Pontífice diante dos casos de padres que abusaram sexualmente de menores e mancharam a imagem da Igreja.

"Neste momento, o papa sente, com força, que não está só. Sente que tem ao seu lado todo o colégio cardinalício, que com ele compartilha tormentos e consolo", informou hoje o jornal vaticano "L'Osservatore Romano".

O diário da Santa Sé acrescentou que o papa agradeceu ao Colégio Cardinalício pela "ajuda que recebe dia a dia" e se referiu "aos pecados da Igreja, lembrando que ela, ferida e pecadora, confia ainda mais no conforto de Deus".

Durante o almoço, realizado na Sala Ducal do Palácio Apostólico, os cardeais parabenizaram o papa pelo quinto aniversário de seu Pontificado, "que conduz com grande generosidade", conforme descreveu o cardeal Angelo Sodano. EFE JL/sa

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG