Panamá se incorpora a negociações para associação entre UE e América Central

Lima, 16 mai (EFE).- O presidente do Panamá, Martín Torrijos, anunciou hoje em Lima que seu país se incorporará plenamente à negociação realizada pelo Sistema de Integração Centro-Americana (Sica) com a União Européia (UE) para a consecução de um acordo de associação política, comercial e de cooperação.

EFE |

"Estivemos conversando de maneira permanente com os centro-americanos, fomos parte das negociações que foram realizadas nestas três rodadas, e esperamos seguir avançado no processo de integração do Panamá, e também fazer parte deste acordo de associação com a União Européia", confirmou.

O governante panamenho lembrou que, até agora, seu país participou como observador das negociações realizadas por Costa Rica, El Salvador, Guatemala, Honduras e Nicarágua.

Torrijos fez o anúncio na sede da Comunidade Andina (CAN), em Lima, onde foi declarado hoje "cidadão andino honorífico" após assistir à inauguração da 5ª Cúpula da América Latina-Caribe-União Européia (ALC-UE).

A decisão panamenha de aderir à negociação entre o Sica e a UE havia sido antecipada na quinta-feira passada, pela encarregada de Negócios da Comissão Européia (CE) no Panamá, a portuguesa Cristina Martins Barreira.

A representante assinalou que a Cúpula ALC-UE permitirá "definir a forma como o Panamá se insere no acordo", e afirmou que a negociação de um acordo separado "está totalmente descartada". EFE dub/gs

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG