Palocci pede em Roma fim de barreiras a etanol

Roma, 13 jun (EFE).- Deputados e senadores brasileiros reforçaram hoje, no Fórum de Legisladores do G8+5 sobre Mudança Climática, em Roma, a posição do país em favor da redução de barreiras em nações mais industrializadas a produtos limpos como o etanol.

EFE |

"Contamos com grande apoio internacional para isso, menos em locais que realmente decidem", lamentou o ex-ministro da Fazenda Antônio Palloci.

O deputado federal (PT-SP) fazia referência, sobretudo, à resistência de União Europeia (UE) e Estados Unidos em órgãos como a ONU.

"O etanol paga uma tarifa de US$ 0,53 por galão para entrar nos EUA, por exemplo. O Brasil está disposto a promover as certificações exigidas, como a de não produzir o produto em florestas, e facilitar a exportação", completou.

O G8+5 reúne os países do Grupo dos Oito (G8, os países mais desenvolvidos e a Rússia) mais nações emergentes, incluindo o Brasil.

No Fórum de Legisladores, realizado em diferentes partes do Congresso italiano, Palocci afirmou ainda que "não há nada mais deprimido no momento que o investimento privado". E que Governos também precisam agir.

"Não é fato que gastar no combate ao aquecimento global atrasa o crescimento econômico. Governos podem contribuir para evitar o problema com combustíveis alternativos, incentivos à pesquisa tecnológica e mecanismos de redução de carbono", declarou.

"A crise atual mostrou que decisões de financiamento estão longe de ser morais, as mais justas. Muitos ainda criticam o fato de Governos darem subsídios ao sistema financeiro para recuperá-lo se o próprio foi o causador de tudo", acrescentou.

O Fórum de Legisladores do G8+5 sobre Mudança Climática termina neste sábado e antecipa debates da Cúpula do G8 - que será realizada em julho também na Itália. EFE fr/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG