Palin testemunha em caso sobre abuso de poder

Washington, 24 out (EFE).- A candidata à Vice-Presidência dos Estados Unidos, Sarah Palin, testemunhou hoje em Saint Louis (Missouri) em um caso no qual é acusada de abuso de poder como governadora do estado do Alasca.

EFE |

Fontes judiciais indicaram que Palin respondeu durante duas horas às perguntas de um grupo independente de investigação ética sobre as acusações de que violou normas éticas ao permitir que problemas familiares interferissem em suas funções.

A denúncia se refere a sua decisão de demitir um comissário de segurança pública do Alasca que se negou despedir o ex-cunhado de Palin, um policial, depois de ele se divorciar de sua irmã.

"Estou feliz por ter a oportunidade de contar o que realmente aconteceu", disse a republicana após seu testemunho a portas fechadas.

Uma investigação realizada pela Assembléia legislativa do Alasca determinou que a demissão do comissário teve fundamentos legais, o que não ocorreu com a do ex-cunhado de Palin.

Segundo a governadora e seu marido, Todd, o ex-cunhado de Palin era uma pessoa instável que tinha ameaçado sua família.

"Não peço desculpas por querer proteger minha família e por denunciar a injustiça que existe quando um agente desse continua usando um distintivo policial", disse Palin ao grupo legislativo de investigação. EFE ojl/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG