Palin tentará se tornar mais conhecida com discurso na convenção republicana

César Muñoz Acebes. St Paul (EUA), 3 set (EFE) - A candidata republicana à Vice-Presidência dos Estados Unidos, Sarah Palin, fará hoje o discurso mais importante de sua vida, no qual tentará se tornar conhecida dos eleitores e buscará responder às dúvidas sobre seu passado. A governadora do Alasca se familiarizou hoje com o palanque do Xcel Energy Center, o estádio de hóquei transformado em sede da Convenção Nacional Republicana, de onde se dirigirá aos delegados e à nação. Será um salto tremendo para uma mulher de 44 anos que, há apenas seis, era apenas prefeita de Wasilla, uma localidade de menos de sete mil habitantes. Os analistas republicanos prevêem que ela será recebida pelas bases do partido como uma estrela de rock, comparável, talvez, a Barack Obama no lado democrata. Gerou um nível de comoção que não existia antes, afirmou Grover Norquist, presidente do grupo Americanos a Favor da Reforma Tributária, uma associação de grande influência no partido. Em sua opinião, a direita religiosa estava muito mal-humorada com McCain, mas recebeu muito bem a escolha de Palin, que se opõe ao aborto, ao casamento entre homossexuais e conta com muitas fotos com armas de todo o tamanho nas mãos. Com a ajuda de alguns dos melhores escritores de discursos republicanos, Palin terá a oportunidade de se definir como pessoa para o resto do país, que, nos últimos dias, ouviu muitas revelações sobre a vida familiar da aspirante a vice-presidente e críticas...

EFE |

McCain, que possui 21 anos de presença no Congresso, transformou essas diferenças quanto à experiência em uma das principais linhas de ataque ao adversário democrata.

Segundo os analistas, Palin deverá hoje, em seu discurso, deixar claro que os dois anos que tem como governadora do Alasca e seus cargos anteriores como prefeita e membro de uma comissão energética estadual são méritos suficientes para ser vice-presidente e, caso haja necessidade, presidente dos Estados Unidos.

Nesta eleição, esse fator é de especial importância, pois, com 72 anos, McCain seria o homem mais velho a ser eleito pela primeira vez presidente dos Estados Unidos na história do país.

Além de Palin, discursarão hoje na convenção o ex-prefeito de Nova York Rudolph Giuliani, assim como o ex-governador de Massachusetts Mitt Romney e o ex-governador de Arkansas Mike Huckabee, ambos adversários de McCain durante as primárias.

Também falarão Meg Whitman, ex-conselheira delegada da empresa eBay, e Carly Fiorina, ex-presidente da Hewlett-Packard, duas mulheres que devem defender a capacidade de Palin para ser vice-presidente. EFE cma/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG