Palin estréia em fóruns internacionais na Assembléia Geral da ONU

Nova York, 23 set (EFE) - A candidata republicana à Vice-Presidência dos Estados Unidos, Sarah Palin, que se transformou em uma estrela política em apenas três semanas, estreou hoje nos fóruns internacionais, mas foi recebida com críticas na imprensa.

EFE |

Palin está em Nova York para uma série de reuniões com dirigentes mundiais à margem da Assembléia Geral da ONU que a campanha republicana espera que lhe dêem credenciais internacionais e uma maior preparação para o debate que terá com seu rival democrata, Joe Biden, em outubro.

A agenda nestes dois dias da governadora do Alasca, que até o ano passado não tinha passaporte e que não tem experiência em assuntos exteriores, é digna do mais poderoso - e hiperativo - líder mundial.

Hoje, Palin se reuniu com os presidentes da Colômbia, Álvaro Uribe, e do Afeganistão, Hamid Karzai, além do ex-secretário de Estado Henry Kissinger.

Amanhã, se encontrará com o primeiro-ministro da Índia, Manmohan Singh; o presidente iraquiano, Jalal Talabani; o chefe de Estado paquistanês, Asif Ali Zardari, e, em uma sessão conjunta, com os líderes da Geórgia, Mikhail Saakashvili, e Ucrânia, Viktor Yushchenko.

Além disso, se reunirá com o cantor do grupo musical irlandês U2, Bono.

Acompanhada de uma grande escolta do Serviço Secreto e da Polícia nova-iorquina e usando um tailleur preto, Palin caminhou pelo centro de Manhattan para se reunir com os líderes pela primeira vez em sua vida.

Com Uribe, em reunião descrita como "proveitosa" pelo líder colombiano, Palin discorreu sobre a luta contra o narcotráfico e a necessidade de ratificar no Congresso americano o Tratado de Livre-Comércio (TLC) entre ambos os países.

No entanto, a imprensa não considerou o encontro tão proveitoso, já que, desde que foi eleita vice de McCain, ela não concedeu uma única entrevista coletiva. EFE mv/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG