Washington, 21 jan (EFE).- A governadora do Alasca e ex-candidata republicana à Vice-Presidência dos Estados Unidos, Sarah Palin, é a melhor vilã da disputa eleitoral de 2008, segundo uma pesquisa divulgada hoje pela revista Politics.

Para 23% dos 473 leitores entrevistados pela revista, Palin é a "melhor vilã" da campanha presidencial do ano passado, seguida pelos ex-candidatos presidenciais Joe Lieberman (17%) e John Edwards (16%).

Só 4% consideraram que Obama fez o papel de "melhor vilão", frente a 3% que disseram o mesmo do candidato republicano John McCain, segundo a pesquisa realizada pela empresa Penn, Schoen & Associates.

A pesquisa não explica porque os leitores creem que Palin foi a melhor vilã da campanha.

A governadora do Alasca, uma conservadora próxima à direita religiosa dos Estados Undios, foi alvo dos comediantes e objeto de críticas pela ideia de que não estava preparada para a Vice-Presidência e não tinha conhecimento suficiente sobre o cenário mundial.

A pesquisa da revista especializada em campanhas eleitorais destacou ainda que o melhor anúncio televisivo da temporada eleitoral foi um da campanha da democrata Hillary Clinton sobre quem seria o candidato mais apto para responder a uma emergência de madrugada.

No total, 31% dos leitores manifestaram preferência pelo anúncio político, segundo a pesquisa realizada entre 3 e 13 de janeiro.

Hillary perdeu a candidatura presidencial do Partido Democrata para seu ex-rival e agora presidente dos EUA, Barack Obama.

A pesquisa também revelou que a maioria dos leitores, ou 63%, acreditas que a imprensa mostrou um claro favoritismo em direção a Obama, enquanto 23% consideraram que a cobertura foi imparcial com os candidatos.

Já 5% destacaram que a imprensa demonstrou predileção por Hillary, número igual ao que expressou o mesmo sobre McCain. EFE mp/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.