Palestinos trocam Iraque por Islândia

Um programa de reassentamento de refugiados organizado pela Organização das Nações Unidas (ONU), vem levando famílias do Iraque, da Colômbia e do Leste Europeu para a Islândia. Acostumados à uma região desértica no Iraque, uma família palestina agora vive cerca de uma hora de carro da capital islandesa, Reikjavik.

BBC Brasil |

Antes, os três viviam no campo de refugiados Al-Waleed, na fronteira do Iraque com a Síria.

Depois da invasão americana, milhares de palestinos perderam a proteção que tinham do Estado sob o governo de Saddam Hussein e foram obrigados a buscar refúgio com a ONU.

Depois de dois anos vivendo numa barraca, a família palestina ganhou um apartamento e até o auxílio de uma família islandesa para ajudar na adaptação ao novo idioma e ao novo país.

A Islândia já recebeu refugiados da Colômbia e dos Balcãs e, mais recentemente, vem dando prioridade a mulheres solteiras.

Mas, nem todos acham o programa de reassentamento islandês uma boa idéia, principalmente diante do recente desaquecimento da economia.

O vice-presidente do Partido Liberal da Islândia, Magnus Hefsteinsson, diz duvidar da promessa do governo de que em um ano, os refugiados vão ser capazes de encontrar emprego, mesmo com a ajuda que recebem.

Mesmo assim, o programa é considerado um sucesso e a agência para refugiados da ONU já pensa em copiar o modelo em outros países.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG