Palestinos têm acesso a apenas 13% de Belém, afirma ONU

Jerusalém, 7 jun (EFE).- Os palestinos só têm acesso a 13% do distrito de Belém, na Cisjordânia, e a maior parte desse território se encontra fragmentado, segundo um relatório divulgado hoje pelo Escritório para a Coordenação de Assuntos Humanitários da ONU (Ocha).

EFE |

Além disso, os laços históricos, econômicos e culturais entre Belém e Jerusalém Oriental (árabe) enfraqueceram por causa das medidas restritivas impostas por Israel à população palestina, e em particular pelo muro de separação que cerca a cidade.

O documento foi divulgado às vésperas de o papa Bento XVI iniciar amanhã, na Jordânia, uma viagem à Terra Santa que o levará a Belém, berço do cristianismo.

Segundo o relatório, 66% do distrito cisjordaniano é considerado zona C, no qual Israel mantém o controle da segurança e a jurisdição sobre construção e planejamento.

O Ocha indica que, no atual traçado, a barreira em Belém invadiu dez quilômetros do território cisjordaniano ocupado.

O Escritório também advertiu de que quando se completar o percurso previsto, o centro urbano será seccionado, assim como aproximadamente 64 quilômetros quadrados de alguns dos terrenos de cultivos mais férteis do território palestino, medida que deixará isolados 21 mil habitantes locais. EFE db/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG