Palestinos protestam contra expulsão de diplomata venezuelano

Ramala, 28 jan (EFE).- O Governo palestino criticou hoje a decisão de Israel de expulsar o diplomata Jonathan Velásquez, representante da Venezuela na Autoridade Nacional Palestina (ANP), com sede na cidade cisjordaniana de Ramala.

EFE |

"Não somos parte de Israel e não aceitamos imposições da potência ocupante", disse Saeb Erekat, chefe negociador palestino e assessor do presidente da ANP, Mahmoud Abbas.

"Nosso desejo é de que o representante venezuelano fique conosco na Palestina", acrescentou.

Erekat também agradeceu à Venezuela por suas fortes críticas contra a ofensiva na Faixa de Gaza em dezembro e janeiro, que matou 1.400 palestinos, a maioria civis.

"Agradecemos ao governo venezuelano por sua política em favor de nosso povo", disse.

A decisão israelense de expulsar os representantes venezuelanos na ANP e no governo de Israel, Roland Betancourt, acontece depois de o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, romper, no dia 15 de janeiro, as relações de seu país com o Estado judeu em razão do que as autoridades de Caracas qualificam como "genocídio" de Gaza.

Leia também:

Leia mais sobre Faixa de Gaza

    Leia tudo sobre: faixa de gaza

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG