Palestinos insistem em que Israel deve parar expansão de assentamentos

Nações Unidas, 22 set (EFE).- O primeiro-ministro da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Salam Fayyad, insistiu hoje em que o Governo israelense deve paralisar totalmente a expansão dos assentamentos judaicos em território ocupado para ser possível retomar o processo de paz no Oriente Médio.

EFE |

Fayyad reafirmou a postura da ANP depois da reunião trilateral hoje, em Nova York, entre o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu; o presidente palestino, Mahmoud Abbas; e o líder americano, Barack Obama.

"Uma interrupção de atividades nos assentamentos quer dizer uma interrupção de atividades. Nossa postura foi e continua sendo que é preciso cumprir as obrigações do Mapa do Caminho", disse Fayyad, em entrevista coletiva na sede da ONU.

Afirmou que a menção de Obama em declarações no final da reunião sobre a necessidade de frear as atividades nos assentamentos judaicos está de acordo com as condições contidas no Mapa do Caminho.

"Eu entendo isso como se deve entender e da única maneira que se pode entender, que é a que precisa o Mapa do Caminho: uma interrupção total das atividades nos assentamentos", disse.

Fayyad ressaltou que esta condição é imprescindível para conceder "credibilidade ao processo político, e que termine com o que tem que terminar, que é o fim da ocupação".

O primeiro-ministro da ANP participou hoje de uma reunião com doadores internacionais liderada pelo primeiro-ministro norueguês, Jens Stoltenberg, e o enviado especial do Quarteto para o Oriente Médio, Tony Blair. EFE jju/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG