Dezenas de pessoas ficaram feridas em conflitos entre palestinos e a polícia israelense nesta sexta-feira nas proximidades da mesquita de al Aqsa em Jerusalém oriental. Segundo o jornal israelense Haaretz, 15 policiais e dezenas de palestinos ficaram feridos.


Israelenses entram em confronto com palestinos na Esplanada das Mesquitas / AFP


Os confrontos ocorreram após um sermão. Um grande número de palestinos começou a marchar em direção à mesquita levando bandeiras verdes, a cor do grupo islâmico Hamas. A polícia usou bombas de efeito moral para dispersar a multidão.

Decisão

Ocorreram confrontos também na Cisjordânia, na vila de Nabi Saleh. Acredita-se que as manifestações foram causadas pela decisão do governo israelense de incluir dois lugares sagrados na Cisjordânia ocupada na lista de seus monumentos nacionais.

O anúncio sobre a inclusão do Túmulo dos Patriarcas de Hebron e do Túmulo de Raquel, em Belém, foi feito em fevereiro pelo premiê de Israel, Benjamin Netanyahu.

A decisão foi criticada pelo presidente palestino, Mahmoud Abbas, que classificou a intenção israelense como uma "provocação".

Segundo ele, a decisão poderia dar início a uma guerra religiosa entre judeus e muçulmanos.

O enviado americano para o Oriente Médio, George Mitchell deve chegar à região neste final de semana para tentar convencer os dois lados a reativar as negociações de paz.

Os palestinos se recusam a negociar enquanto Israel não interromper a ampliação de assentamentos judaicos em territórios ocupados da Cisjordânia, em terras que os palestinos pretendem usar para a formação de seu futuro Estado.

Leia mais sobre Oriente Médio

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.