Palestinos e judeus se envolvem em distúrbios em Israel durante Dia do Perdão

Jerusalém, 9 out (EFE).- A cidade de Akko - norte de Israel - se tornou cenário de distúrbios entre palestinos e judeus depois que um pequeno incidente se transformou em agressões a pessoas e a estabelecimentos, informou hoje a edição digital do jornal Haaretz.

EFE |

Tudo começou nesta quarta à noite, horas após o início da celebração do Yom Kippur - o Dia do Perdão -, oportunidade na qual toda atividade é paralisada e o tráfego é interrompido.

Um árabe dirigia seu carro por um bairro judaico da cidade dizendo que ia a uma casa que tinha no local, quando foi surpreendido por um grupo de jovens judeus que o acusaram de fazer barulho de forma deliberada para atrapalhar o Yom Kippur.

O motorista foi atacado até que, pouco depois, um grupo de jovens palestinos chegou ao local, o que gerou uma briga.

A notícia se espalhou então aos bairros palestinos próximos e à parte antiga de Jerusalém.

Centenas de pessoas tomaram as ruas e desceram pela principal região comercial, roubando dezenas de carros e lojas.

A Polícia israelense, que usou a força para dispersar a multidão e restaurar a ordem, praticou várias detenções e pretende continuá-las hoje e amanhã.

"É um incidente muito grave. A cidade de Akko nunca viveu nada semelhante nos últimos anos", informou ao jornal o responsável pela delegacia central da localidade, Avi Edery.

Atualmente, os judeus representam dois terços da população de Akko, enquanto o restante é palestino com cidadania israelense. EFE ap/fh/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG