VIENA (Reuters) - Os palestinos precisam mostrar união para ajudar a ressuscitar as conversações de paz no Oriente Médio, disse o secretário-geral da ONU Ban Ki-moon nesta sexta-feira. Será fundamental que os povos palestinos estejam unidos entre si e sejam capazes de levar adiante as negociações, disse ele em uma coletiva de imprensa em Viena, na Áustria.

Ban disse que se por um lado uma iniciativa lançada há sete anos pela Liga Árabe forneceu uma base para as negociações, "ao mesmo tempo valorizamos conversas bilaterais entre Israel e as autoridades palestinas".

O Hamas, grupo islâmico que controla a faixa de Gaza desde que derrotou as forças do presidente da Autoridade Nacional Palestina Mahmoud Abbas em 2007, se opõe aos anseios de Abbas em negociar a paz com Israel.

O governo do presidente norte-americano Barack Obama pressiona os governos árabes por gestos positivos a Israel se este congelar a construção de assentamentos em áreas ocupadas.

Washington espera que isto leve a conversações de paz na região, mas as nações árabes não mostram entusiasmo com a ideia.

Líderes árabes dizem continuar comprometidos com a iniciativa, patrocinada pela Liga Árabe em uma cúpula de 2002, de reconhecer o estado de Israel em troca da retirada deste de todas as terras ocupadas na Guerra dos Seis Dias de 1967, a criação de um estado palestino e uma solução "justa" para os refugiados palestinos.

Sucessivos governos israelenses rejeitaram ou ignoraram a oferta, dizendo que o retorno de refugiados a áreas hoje pertencentes a Israel destruiria o caráter judaico do estado.

Ainda assim, Ban disse ter grande esperança na abordagem de Obama para levar adiante o processo de paz.

"Vamos ver resultados positivos graças ao envolvimento direto do governo norte-americano no Oriente Médio", disse ele.

(Reportagem de Sylvia Westall)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.